ReproduçãoPoliciais do Núcleo de Proteção a Criança e o Adolescente (Nucria) continuam as investigações para identificar e prender o maníaco que violentou sexualmente uma garotinha de cinco anos, no dia 17 de junho, em Quatro Barras. A polícia divulgou um novo retrato falado do suspeito, ainda mais preciso que o primeiro.

Desde quando aconteceu o crime, uma equipe da delegacia foi destacada para investigar, com dedicação exclusiva, o estupro. Os policiais Alisson e Edson checaram todos os veículos semelhantes ao do suspeito (Fox vermelho) que trafegavam por Quatro Barras, entretanto não conseguiram pistas do criminoso. A polícia acredita que o maníaco more em outro município da região metropolitana, ou em Curitiba, e que tenha ido para Quatro Barras apenas para cometer o crime. Há informações de que antes de atacar a menina, no bairro Borda do Campo, ele esteve na Colônia Maria José, onde tentou ludibriar outras garotas, pedindo informações.

Um novo retrato falado foi feito a partir de informações dadas por testemunhas, na tentativa de tornar a fisionomia mais parecida com a do suspeito. A imagem tem 90% de semelhança.

O maníaco é apontado com um homem de pele branca, cabelos pretos tingidos, olhos azuis e pele com marcas de espinhas. Ele tem cerca de 1,75 m e 80 quilos.

Crime

O maníaco encontrou a menina quando ela brincava na frente de sua casa com outras crianças. Ela disse que seus pais estavam na igreja e ele pediu para que ela o levasse até eles. Ao entrar no carro, a garotinha foi levada até o Morro do Anhangava, a 11 quilômetros do centro do município, onde foi violentada sexualmente. Hoje, a menina passa por sessões no setor de psicologia do Nucria, para que possa fornecer mais informações sobre o criminoso. A delegada Ana Cláudia Machado pede que qualquer pessoa que reconheça o maníaco através do retrato falado, passe informações que ajudem na sua captura através do telefone 3244-3577.