Roberto Aciolli, apresentador de TV e ex-deputado estadual, irá a júri popular denunciado pelo Ministério Público de ter assassinado com um tiro na cabeça o engraxate Paulo César Heider, 23 anos. O crime aconteceu em dezembro de 1999.
Aciolli alega que agiu em legítima defesa ao ser assaltado por Paulo. Ele teria corrido atrás do indivíduo para tentar reaver os objetos que ele havia roubado da sua loja e o engraxate teria reagido e o tiro que matou Paulo foi acidental.

O ex-deputado responderá por homicídio qualificado por motivo torpe e caso seja condenado, a pena é de 12 a 30 anos de prisão.

Paraná Online no Facebook