O governador Roberto Requião (PMDB) sugeriu ontem, na reunião mensal da ?Operação Mãos Limpas? com os prefeitos da Região Metropolitana de Curitiba, a padronização das guardas municipais existentes e em formação por meio da integração com a Polícia Militar do Paraná. ?A PM poderá colaborar desde a elaboração dos processos de seleção dos candidatos, a formação e a supervisão e reciclagem permanente?, disse Requião. Também seria importante, acrescentou, a exigência de escolaridade mínima de 2.º grau e a definição de critérios para o uso ou não de armas pelos guardas municipais.

A questão da padronização das leis que regem as guardas e suas ações foi levantada pelo prefeito de Araucária, Olizandro José Pereira, que expôs ao governador sua iniciativa em reunir, no último dia 28, os secretários de Segurança dos municípios que já contam com a atuação de guardas em suas cidades. Para o prefeito, ?as guardas têm uma ação peculiar e podem colaborar com as polícias Militar e Civil, inclusive na área de inteligência, apontando os locais mais vulneráveis à criminalidade do município?.

Requião decidiu ampliar e reforçar essa integração, sugerindo reuniões periódicas entre o comando da PM e as prefeituras que já têm guardas municipais e aquelas em fase de formação. A primeira reunião, nos próximos dias, deverá ter a presença dos prefeitos e secretários municipais de Araucária, Campo Largo, Colombo, Campina Grande do Sul, São José dos Pinhais, Rio Branco do Sul, Piraquara, Fazenda Rio Grande, Pinhais e Quatro Barras.

Curitiba

O prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), também ressaltou a importância da integração das guardas municipais com as polícias Civil e Militar, nos moldes do que já foi feito na capital. Richa destacou a realização de 160 ações integradas de fiscalização urbana (Aifus) neste ano em Curitiba, da qual participam também a Vigilância Sanitária Municipal e o Ministério Público. As ações são realizadas principalmente à noite, concentradas em bares e estabelecimentos comerciais.

Richa anunciou na reunião que está ampliando na cidade o sistema de vigilância por câmeras de monitoramento nos pontos mais críticos e nos Armazéns de Família, que têm apresentado problemas de ocorrência de assaltos.