A ação de fiscalização aconteceu em conjunto com a Delegacia da Receita Federal de Cascavel e a Polícia Rodoviária Federal no dia 16 de maio. Durante a fiscalização de um caminhão foi localizado um fundo falso onde estavam ocultos 303 kg de substância aparentando ser maconha. A equipe da Receita Federal em Cascavel suspeitou do conteúdo da carga acondicionada em 23 big bags (embalagens com capacidade de até 1.200 kg).

Em seguida, o veículo foi transferido ao depósito da Receita Federal para fiscalização mais detalhada. Após verificação física, constatou-se que havia droga encoberta pela carga transportada (sêmola), proveniente da Argentina e direcionada à empresa estabelecida na cidade de Contagem/MG. A mercadoria estava com documentação regular de importação e de desembaraço aduaneiro.

A Receita Federal solicitou à Vigilância Sanitária o laudo da mercadoria importada, visando comprovar se estava apta para consumo humano. Aguardou-se a elaboração do laudo para decidir a logística da abertura da carga, em função de seu acondicionamento em grandes embalagens. Tal laudo constatou que a mercadoria encontrava-se imprópria para o consumo humano. Na abertura das embalagens foi verificado que em meio à carga de sêmola havia mais 2.050 tabletes de maconha, pesando 2.250 kg, avaliada em aproximadamente R$ 2 milhões. O total da droga transportada no caminhão era de 2.553 kg.

A substância foi encaminhada à Polícia Federal para destruição e o motorista preso em flagrante. Já a sêmola foi apreendida e aguarda os trâmites do processo administrativo fiscal, que decidirá sua destinação.