A delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC), continua atrás de Denílson José Antônio. Ele é o principal suspeito de ter matado Airton Skulka, 46 anos, há pouco mais de 30 dias, durante tentativa de assalto, no Alto Boqueirão. Ontem, o delegado Vinícius Martins descobriu que Denílson, além de envolvido com a criminalidade, tem uma vida artística intensa, e aparece em alguns vídeos na internet, cantando rap.

Porém, as letras das músicas incitam à violência contra policiais e guardas municipais. Para ilustrar o conteúdo, os produtores do vídeo mostram imagens de policiais assassinados, armas de fogo, objetos roubados e fazem menção a diversos bairros da cidade. Em um trecho, cita o prefeito e até o delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios.

Pensão

O autor do vídeo, que não teve o nome divulgado, foi preso na manhã de ontem. Ele tinha contra si mandado de prisão por falta de pagamento de pensão alimentícia. Para o delegado Vinícius, o vídeo só confirma a vida criminosa de Denílson. “Nas imagens, ele aparece afrontando as instituições, desmerecendo a PM, a Polícia Civil e os delegados. Esse rapaz é perigoso e precisa ser preso”, disse o delegado.

O crime aconteceu em 12 de julho, quando a vítima, que estava em um furgão carregado de cigarros, foi perseguida por Denílson. Airton reagiu e foi morto a tiros. Denílson fugiu sem levar nada, no entanto, deixou o celular no local do crime. Pelo aparelho a polícia descobriu que ele era o aturo do crime.