Marcelo e Roberto receberam
balaços no peito e na barriga.

Dois homens foram mortos a tiros na noite de ontem em um bairro da Cidades Industrial de Curitiba (CIC). Os corpos de Marcelo Alves de Freitas, de 26 anos, e de Roberto Ribas Gonçalves, 39, foram encontrados por moradores da Vila Rose, caídos lado a lado, em frente ao número 199 da Rua Haroldo Maravalhas. A posição dos cadáveres, da motocicleta e do capacete de uma das vítimas, caídos ao lado, e o fato de ambos terem sido atingidos no tórax, indicavam que as vítimas foram executadas. A polícia já começou a investigar o motivo e a autoria do duplo assassinato.

Policiais militares do 13.º Batalhão chegaram ao local por volta das 19h e estimaram que o crime ocorreu por volta das 18h30. Mas as pessoas que se aglomeravam em volta dos corpos nada informaram. Apenas os moradores da casa em frente declararam que ouviram tiros e o barulho de outra motocicleta arrancando. Logo depois do crime, a esposa de uma das vítimas apareceu. Transtornada, reconheceu o corpo de Marcelo e disse que eles moram no Barigui II.

Antecedentes

Mais tarde chegou um cunhado de Roberto e também reconheceu o corpo. Ele informou que a motocicleta Honda Titan, placas AKW 2849, pertencia à vítima. E acrescentou que Roberto tinha passagens pela polícia. “Não sei muita coisa da vida dele. Faz pouco tempo que casei com uma irmã do Roberto”, declarou. “Sei dizer que ele andou preso e respondia uma porção de processos”, comentou o rapaz.

O cunhado de Roberto acrescentou ainda outras informações para a polícia investigar. Disse que o rapaz era casado, com filhos, morador da Vila Verde (também na CIC) e que sobrevivia vendendo salgados em terminais de ônibus. “Quando eu estava vindo pra cá, me falaram que o comentário lá na Vila Verde é que vieram atrás desse outro rapaz (Marcelo) e que o Roberto acabou morrendo de graça”, informou.

Tiros

Pela avaliação inicial do perito Ereni, da Polícia Científica, Roberto e Marcelo foram atingidos por pelo menos dois tiros cada um – na altura do peito e abdômen. Uma cápsula de projétil calibre 38 foi encontrada perto do corpo de Roberto. Cabe à DH prosseguir as investigações para apurar o caso de duplo homicídio.