Sete tiros, deflagrados pelo
garupa de uma moto, atingiram
o dono do lava-car.

Surpreendido em seu local de trabalho, Abel Pinheiro Fernandes, 26 anos, foi executado dentro de seu lava-car na Rua Maria Moscardin Fanini, Parolin, às 16h30 de sábado. Ele foi morto com sete tiros na cabeça e braços. Um outro funcionário do local também foi baleado e está internado no Hospital do Trabalhador, fora de perigo.

De acordo com o boletim de ocorrências da Delegacia de Homicídios, dois indivíduos em uma motocicleta, cor azul, chegaram até o estabelecimento e foram atendidos por Abel. Sem tirar o capacete, um dos indivíduos perguntou para o proprietário do lava-car quanto custaria a lavagem da motocicleta. Antes que Abel pudesse responder, o outro comparsa sacou sua arma e efetuou muitos disparos.

Acerto

Cinco tiros acertaram a cabeça da vítima e mais dois os braços. Um dos funcionários do estabelecimento, um adolescente de 14 anos, também foi ferido. Ele recebeu um tiro na perna e foi encaminhado ao hospital. Depois da saraivada de tiros, os matadores fugiram na motocicleta.

Um provável acerto de contas é a principal hipótese para a execução. A responsabilidade da investigação é do delegado Armando Braga, da Delegacia de Homicídios.