Quatro pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas foram presas, ontem, em Curitiba. Na Cidade Industrial, Alex Sandro Aparecido Valente, 18 anos, e Anderson Marcelo de Oliveira, 30, foram detidos, acusados de ser olheiros e seguranças duma boca de fumo. No Alto Boqueirão, a polícia flagrou Diogo Wilson da Silva, 20, e Roberto Ribeiro, 22, vendendo maconha e crack em frente a um colégio.

De manhã, policiais da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), patrulhavam a região do Caiuá, CIC, e suspeitaram de Alex. Eles tentaram abordá-lo, mas o jovem correu em direção a uma residência, na Rua Ludovico Kaminski. Alex foi detido e flagrado com um revólver calibre 44, com cinco cartuchos não deflagrados. “Ele admitiu que o local era um ponto de venda e distribuição de drogas e que era olheiro e segurança da boca”, disse o delegado Gerson Machado, do 11.º Distrito Policial.

Dentro da residência, também foi preso Anderson, com um revólver calibre 38. A polícia ainda apreendeu 131 pedras de crack, 29 buchas de cocaína e quase 100 gramas de maconha, além de dinheiro proveniente do tráfico.

Colégio

À tarde, investigadores do 7.º Distrito Policial (Vila Hauer) confirmaram a denúncia de venda de entorpecentes nas proximidades de uma escola no Alto Boqueirão. De acordo com a polícia, Diogo e Roberto montaram uma “banca” próximo à entrada da escola e ofereciam maconha e crack aos estudantes. O superintende Marcos Biali informou que a denúncia foi confirmada e a “banca” foi fechada com a prisão em flagrante dos dois suspeitos.