Em dois confrontos ocorridos no fim de semana entre bandidos e policiais militares, quatro marginais foram mortos e outros dois conseguiram fugir.O primeiro caso ocorreu no sábado, às 11h30, quando uma equipe da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), encontrou três indivíduos assaltando transeuntes na Avenida Ayrton Senna, em Pinhais.

Os ladrões tentaram fugir a pé, mas foram perseguidos pelos PMs, que deixaram a viatura e saíram correndo atrás deles. Quando os policiais se aproximaram, foram recebidos a tiros. No revide, a dupla foi baleada. Levados ao Hospital Cajuru, ambos chegaram sem vida. O terceiro criminoso conseguiu escapar.

Segundo o boletim da Rone, os dois mortos portavam revólveres calibre 38. As vítimas dos assaltantes estiveram no hospital a reconheceram os indivíduos mortos. Uma delas teve a carteira roubada pelos ladrões, que não foi recuperada. Ela pode ter sido levada pelo bandido que escapou ou foi jogada fora durante a tentativa de fuga da dupla.

Carro roubado

O segundo incidente ocorreu na madrugada de ontem, no São Braz, quando policiais da Rondas Tático Motorizada (Rotam) do 12.º Batalhão, avistaram indivíduos num Gol roubado. Esse caso pode ter relação com um homicídio e outra tentativa de homicídio ocorridos nas proximidades da danceteria Sistema X (mais detalhes na página 9).

Alberto Melnechuky
Parceiro de Haroldo – não identificado – morreu no hospital.

Um dos mortos foi identificado como Haroldo Silveira Ferreira, 33, e o outro, de aproximadamente 35 anos, permanece sem identificação no Instituto Médico Legal. Ambos foram reconhecidos pela vítima. Um terceiro assaltante conseguiu fugir.

De acordo com a polícia, os marginais roubaram um Gol G3 vermelho, em frente à danceteria Sistema X. Na fuga, abandonaram o carro na Rua Inácio Wichnewski e se embrenharam num matagal, onde foram cercados por policiais da Rotam do 12.º BPM. Por volta de 0h30 aconteceu um tiroteio.

Haroldo foi baleado e morreu a caminho do Hospital Cajuru. Meia hora depois, o segundo assaltante também atirou nos PMs e foi atingido no revide. Levado ao hospital, não resistiu e morreu na sala de operações.

Após o tiroteio, o Gol recuperado foi levado à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) e entregue à vítima. Segundo a polícia, o proprietário foi até o IML e reconheceu os dois mortos como autores do assalto.

Com Haroldo foi apreendido um revólver calibre 38, com três munições deflagradas. O outro baleado estava com um revólver calibre 32, com duas munições disparadas.