Um deslize frustrou a ação da quadrilha que atacou a agência do Banco do Brasil da Rua Augusto Stresser, Hugo Lange, em Curitiba às 5h30 de ontem. O bando, de aproximadamente dez homens, arrancou um dos caixas eletrônicos e o colocou em cima de uma Kombi branca, cuja placa não foi anotada. A máquina porém desprendeu-se numa curva e caiu na rua, a uma quadra de distância do banco.

Os ladrões abandonaram o produto do roubo e o pé-de-cabra usado para retirá-lo. O caixa eletrônico continha cerca de R$ 21 mil. Segundo o delegado Marco Antônio Góes Alves, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), duas quadrilhas diferentes vêm cometendo esse tipo de delito na Região Metropolitana de Curitiba. No mês de julho, foram registrados três casos, em Curitiba, Pinhais e São José dos Pinhais. “As ações duram no máximo três minutos. Se a população anotasse a placa dos veículos, nos ajudaria bastante”, informou o delegado. As caminhonetes D-20 e as vans Traffic são as preferidas das quadrilhas para o transporte dos caixas.

Método

No caso do Hugo Lange, os bandidos quebraram os vidros frontais e danificaram as câmeras do sistema interno de vídeo da agência. Segundo o delegado, somente amanhã a polícia saberá se houve o registro de alguma imagem dos ladrões.