A polícia continua a procura dos autores do roubo de um malote de dinheiro ocorrido na Rua João Negrão, na semana passada, e que resultou na morte do funcionário de uma empresa cervejeira, vítima de bala perdida. De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, um dos suspeitos se apresentou na Delegacia de Furtos e Roubos e foi interrogado. Inclusive, ele levou a motocicleta vermelha, apontada como o veículo utilizado pelos marginais para a fuga do local do crime. No interrogatório, o suspeito negou qualquer participação no roubo e foi liberado. A polícia vai apurar os fatos relatados dando continuidade às investigações. Recalcatti disse que há informação de que os ladrões já teriam praticado outros dois roubos, na região do Ahu.

Crime

Na tarde do dia 11, quarta-feira, o operador de máquinas Getúlio Gonçalves Lins, 38 anos, recebeu um tiro no peito enquanto caminhava em frente a uma agência bancária pela Rua João Negrão, centro de Curitiba. Morreu na calçada. Ele foi vítima de uma bala perdida disparada por um marginal que assaltava o motoboy Enoel, no mesmo local. O motoboy pretendia depositar o dinheiro do malote no banco.

A vítima fatal havia acabado de sair do trabalho e caminhava com destino ao Terminal Guadalupe, para pegar um coletivo para Colombo, onde residia com a esposa e filhos.