enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Problema da superlotação toma o sistema carcerário

Na delegacia de Fazenda Rio Grande, presos jogam fezes nos policiais

  • Por Fernanda Deslandes E Giselle Ulbrich

O espancamento de um agente carcerário e a tentativa de fuga em menos de dez horas confirmaram o inferno que vive o setor carcerário no Paraná. Na delegacia de Fazenda Rio Grande, por exemplo, investigadores relatam que os presos chegaram ao ponto de jogar fezes e urina nos policiais. No mês passado, tentaram fugir duas vezes em menos de uma semana. Mais de 70 pessoas estavam em um espaço destinado para 24.

Presos ameaçam diariamente os policiais do 11.º DP (Cidade Industrial). Lá são 170 presos em um espaço para 30. No 9.º Distrito (Santa Quitéria), nove presos fugiram semana passada, depois de cinco dias de tensão. As celas, para 16 pessoas abrigam 74 presos. A situação é a mesma no 12.º DP (Santa Felicidade). Em outubro, 30 dos 84 presos foram transferidos depois de várias tentativas de fuga que deixaram pelo menos duas celas destruídas. O espaço lá é para 26 detentos. Na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (Vila Izabel), no início do mês passado, quatro autores de latrocínio fugiram. A unidade estava com 120 presos em um espaço para 28, e foi interditada pelo Sindicato das Classes dos Policiais Civis do Estado do Paraná (Sinclapol): a carceragem não recebe transferências de outras unidades e não há visitas aos presos nem a entrada de sacolas com mantimentos.

Reclamação

O Sinclapol fez uma reclamação junto ao delegado Walter Baruffi, por conta da transferência de nove presos para o 12.º DP. Além da notificação, o sindicato garante que entrou com ação contra o delegado, por descumprimento de ordem judicial, que proibia a entrada de presos.

André Gutierrez, presidente do Sinclapol, explicou que Baruffi, responsável pelas delegacias da capital, determinou que os nove homens que estavam presos no Ciac-Sul fossem transferidos ao 12º DP por policiais civis. O Sinclapol também reclamou do desvio de função por conta da transferência.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil explicou que a decisão da transferência dos presos foi do delegado-geral, Riad Farhat, como medida emergencial para esvaziar a cela do Ciac. Avaliou-se que o lugar menos lotado era o 12.º DP.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas