Foto: Daniel Derevecki/Tribuna

?Vandinho? diz que só sai para ?roubar coisa grande?.

Vanderlei Vieira, 23 anos, mais conhecido por ?Vandinho?, foi preso anteontem, quando saía de seu esconderijo na Rua da Barra, em Ribeirão Grande, Campina Grande do Sul. Ele foi detido pelos investigadores da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) em cumprimento a dois mandados de prisão emitidos contra ele pelas comarcas de Curitiba e São Domingos (SC). Na casa de ?Vandinho?, embaixo do colchão, os policiais encontraram um revólver calibre 38, o que lhe valeu um flagrante por porte ilegal de arma.

?Vandinho? já era procurado pela polícia desde o início do ano, suspeito de participação no roubo seguido de morte (latrocínio), ocorrido em 21 de janeiro, em Santa Felicidade. Na ocasião, Lizandro Teixeira dos Santos foi assassinado ao reagir ao assalto contra o seu estabelecimento comercial, situado na Rua João Reffo. De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, da DFR, ?Vandinho? não participou do latrocínio, mas com a prisão dele, o crime foi esclarecido. Além disso, durante o interrogatório, o preso confessou ter cometido um homicídio em Campina Grande do Sul há aproximadamente duas semanas.

Crimes

Sobre o latrocínio em Santa Felicidade, o detido contou que naquele dia estava num churrasco na casa de um conhecido dele – ?Nenezão? -no bairro Tanguá, em Almirante Tamandaré.

Outros dois convidados, José Aparecido de Mello – o ?Cidinho? – e Juliano Mariano convidaram-no para fazer um assalto, mas ele recusou. ?Não faço roubo atrás de merreca. Meu negócio é coisa grande?, disse.

?Cidinho? e Juliano saíram da festa em uma motocicleta e pouco tempo depois retornaram. ?O cara reagiu e tive que matar ele (sic)?, teria dito ?Cidinho? sobre o assalto frustrado.

Segundo o delegado Recalcatti, com esse depoimento a morte do comerciante foi desvendada. Responsabilizados pelo latrocínio, Juliano está preso na DFR e ?Cidinho? morreu no Hospital Cajuru, há cerca de dois meses.

Outro

Na DFR, ?Vandinho? contou ter cometido um assassinato em Campina Grande do Sul. ?Ele (vítima) costumava mostrar a genitália para garotas e crianças na região. Não tolero isso. Devia ser um estuprador, um safado. Por isso matei ele (sic)?, contou ?Vandinho? sem demonstrar nenhum arrependimento. O homicídio ocorreu no dia 1.º de julho, na casa da vítima, Rua Augusto Stambem, Jardim Paulista.

O eletricista Alberto Luiz Moreira, 26, foi socorrido mas morreu no Hospital Angelina Caron.