enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Presos mais dois da chacina do Uberaba

  • Por Mara Cornelsen

Com a prisão de Jorge Bueno, 23 anos, dono de um depósito de papel velho no Uberaba e apontado como líder de uma quadrilha de assaltantes e traficantes que age na mesma região, a polícia praticamente elucidou a chacina ocorrida naquele bairro, na noite de 27 de fevereiro último, quando cinco pessoas foram mortas. Bueno foi apanhado em companhia de um menor, em União da Vitória. Eles estavam armados com uma pistola 357 e um revólver calibre 38. Ambos deverão ser interrogados hoje por policiais da Delegacia de Homicídios.

“Bueno foi autuado em flagrante pelo porte de arma e também por estar usando uma carteira de identidade falsificada”, afirmou o delegado Guaraci Joarez Abreu, titular da delegacia local. Ao comunicar as prisões à Delegacia de Homicídios, o delegado soube que a dupla estava sendo procurada por envolvimento nos cinco assassinatos. “Eles confessaram ter alguma participação no crime, mas os detalhes serão conhecidos após novo interrogatório”, assegurou o policial.

Prisão

Os suspeitos estavam ocupando um Del Rey e trafegando pelas ruas centrais de União da Vitória quando chamaram a atenção da polícia, na segunda-feira última. Durante a revista, as armas foram encontradas e ambos conduzidos à delegacia. Ao levantar os antecedentes de Bueno, os policiais descobriram que em maio deste ano ele havia assassinado o próprio tio – Valdemar de Oliveira, 42 – por causa de um jogo de baralho.

Por se tratar de homicida, a delegacia competente foi avisada da prisão e imediatamente informou ao delegado Guaraci que o mesmo indivíduo figurava como mandante da chacina do Uberaba. Bueno pretendia matar seu maior rival, o assaltante conhecido como “Lobinho”. Como não o encontrava, ele e seus cúmplices acabaram assassinando parentes e amigos de “Lobinho”. Foram mortos naquela noite José Maurício da Silva, 38; Arlindo Moraes Filho, 31; Sebastião Fernando dos Santos, 37; Jadir Marcos Barbosa, 34, e Denise dos Santos, 18, esta praticamente degolada a golpes de facão.

Briga

De acordo com as investigações realizadas pela Homicídios, “Lobinho” já tinha assassinado pelo menos quatro pessoas por conta da briga que mantêm com Bueno. Antes cúmplices nos roubos e no tráfico, tornaram-se rivais quando se desentenderam por causa da divisão de muambas. A partir de então passaram a trocar ameaças e matar integrantes das gangues rivais para medir forças.

Dias após a morte dos cinco no Uberaba, dois suspeitos – de 27 e 29 anos, cujos nomes ainda não foram revelados pela polícia – foram presos em Matinhos (litoral do Estado), por investigadores do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Eles estavam armados com uma pistola calibre 380 e usavam um Santana, mesmo carro utilizado para fugir do Uberaba na noite dos assassinatos. Os dois negam participação no violento episódio, mas a polícia encaminhou a arma para o Instituto de Criminalística, para ser submetida a exame de balística e seus projéteis serem confrontados com os retirados dos corpos dos mortos.

Também as armas apreendidas em União da Vitória serão submetidas a exame de balística e caso a polícia científica confirme que são as mesmas usadas contra as vítimas, haverá provas materiais contra os suspeitos.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas