Quatro presos da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL), mantiveram quatro agentes penitenciáios reféns por 10 horas, durante a rebelião iniciada por volta das 11h de ontem e que só terminou às 21h10. Os presidiários pediam suas transferências para o interior de São Paulo. Desde o começo da rebelião, o Diretor da Penitenciária, Raimundo Hiroshi Kitanishi, comandou as negociações e ficou determinado que serão realizadas as transferências.

O juiz-corregedor da Vara de Execuções Penais (VEP), Roberto do Valle, assinou a autorização de transferência dos internos. No final da tarde, o coordenador-geral do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), Honório Olavo Bortolini, juntou-se ao diretor Hiroshi nas negociações. Equipes dos Comandos e Operações Especiais (COE), do Corpo de Bombeiros e do Siate também ficaram de prontidão.