Everton Mendes é acusado
de matar segurança particular.

Poucas horas depois de acontecer a morte do segurança particular José dos Santos Bilhar, 51 anos, na Rua Purus, Bacacheri, investigadores da Delegacia de Furtos e Roubos prenderam um suspeito de ter atirado contra a vítima. Trata-se de Everton Gabriel Mendes, 30 anos, que já possui antecedentes criminais por roubo. Ele foi preso no Bairro Alto.

A prisão aconteceu graças ao rápido trabalho da equipe dos delegados Gil Tesserolli e Rubens Recalcatti. Eles conseguiram levantar algumas evidências que levaram à identificação de Everton. A partir disso, os policiais Luís Eraldo, Geremias e Rudis, foram até o endereço do suspeito e realizaram a prisão. “Everton tentou se esconder embaixo do carro da família”, ressaltou Recalcatti.

Carro

Uma das pistas foi o carro utilizado para a fuga depois do latrocínio (roubo seguido de morte): um Golf azul. As diligências apontaram para a casa do pai de Everton que possuiu um Golf daquela cor. Chegando lá, o suspeito tentou fugir, mas foi detido. No bolso dele foram encontrados estojos de munição nove milímetros deflagrados, com as mesmas características do projétil que matou o segurança. Na carteira dele estava um pedaço de papel com o endereço da casa assaltada, escrito à caneta.

O delegado Recalcatti já possui informações que podem levar à identificação e provável prisão dos outros três participantes do latrocínio.

O roubo ocorreu às 7h45 de segunda-feira, quando os assaltantes invadiram a mansão de uma empresária do ramo de restaurantes. Os ladrões, armados com pistolas, dominaram os empregados e filhos que estavam na casa e os obrigaram a mostrar o cofre. O cofre foi carregado pelos ladrões e colocado dentro do porta-malas do Golf. Enquanto revistavam os cômodos da casa, os marginais depararam com o segurança, que reagiu disparando. Os ladrões revidaram e mataram José.