O integrante de uma das maiores quadrilhas de roubo de cargas que age no Paraná está atrás das grades. Jorge Obialski da Silva, 48 anos, conhecido como “Véio”, foi preso no último sábado (15) em Fazenda Rio Grande. Ele estava em uma chácara de luxo na zona rural da cidade.

Apesar da prisão de um dos membros, o líder da quadrilha ainda é procurado pela polícia. Ele foi identificado como Saulo Marafon, 34 anos, e desapareceu junto com Fernando Lucente, 45 anos, o “Paçoca”. Os dois estão com mandados de prisão expedidos pela Justiça.

A polícia chegou até a quadrilha depois de um roubo a uma carga de frios no começo do ano. A carga foi roubada na BR-116, em Fazenda Rio Grande, e o motorista foi até a Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas fazer o Boletim de Ocorrência (BO).

“Na delegacia os policias descobriram que, na verdade, a carga não tinha sido roubada e sim deixada de propósito em uma chácara da cidade”, disse o delegado-adjunto da DEDC, Matheus Laiola.

Segundo a polícia, o motorista teria recebido valor aproximado a R$ 10 mil para entregar a carga aos bandidos. “Ele foi autuado por falsa comunicação de crime e, em seguida, indiciado por estelionato”.

Na época do falso roubo, os policiais foram até a chácara e encontraram parte de uma carga de café roubada em julho de 2013 e outra carga de carne bovina, tipo exportação, que tinha como destino a Venezuela.

“Assim que conseguimos identificar os responsáveis pela quadrilha, o poder judiciário expediu os mandados de prisão contra todos”, explicou. Todos os suspeitos, segundo o delegado, já contam com passagens pela polícia por crimes contra o patrimônio e o apontado como mandante, o Saulo, tem quatro mandados de prisão em aberto.

Além das cargas de gêneros alimentícios, a quadrilha é investigada por roubar cargas de cosméticos de um grande grupo do Paraná. “Essa é uma informação que chegou para nós durante as investigações, mas será investigado e apurado. O que podemos dizer sem duvida é que essa quadrilha é uma das maiores de ladrões de carga do Estado”.