Ficher, líder
está preso.

Acusado de ser o chefe da quadrilha especializada no roubo de carros-forte e bancos no Sul do País, Carlos Ivan Ficher, mais conhecido como “Teco”, 38 anos, foi preso está semana no Rio Grande do Sul. A informação é do delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Furtos e Roubos, que investiga assaltos de carros-forte no Paraná. “Ainda falta recapturar José Carlos dos Santos, o “Seco” e Marçal Bozano Fagundes. O restante do bando já foi preso no Rio Grande do Sul”, informou o policial.

Carlos Ivan estava foragido há três anos e foi preso às 13h de quarta-feira, quando chegava para almoçar em um restaurante, em Canoas (RS). A prisão foi realizada por policiais da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais do RS (Deic). De acordo com o delegado Recalcatti, a quadrilha é acusada de roubar R$ 300 mil de um veículo blindado, cujo assalto ocorreu na BR-470, entre as cidades de Itajaí e Blumenau, no final do mês de abril.

O roubo

Por volta das 7h30 do dia 29 do mês passado, o carro forte de uma empresa de transporte de valores de Curitiba foi fechado por três veículos, entre eles um caminhão caçamba, um Gol de cor clara e uma Parati verde. O caminhão havia sido roubado dois quilômetros antes do local onde ocorreu o assalto. No momento em que os ocupantes do veículo foram obrigados a parar o carro, munidos de fuzis e pistolas de calibre 9 milímetros, os bandidos passaram a atirar contra o veículo blindado. Em seguida, os funcionários foram obrigados a desembarcar. Utilizando um maçarico e dinamite, cerca de oito homens encapuzados arrombaram o cofre do carro, roubaram os malotes e fugiram do local.

O delegado Recalcatti afirma que a quadrilha de “Teco” também roubou um carro-forte em março deste ano, na BR-376, entre o Paraná e Santa Catarina. “O modo de agir é o mesmo. Eles roubam veículos para cometer o assalto, nunca mostram o rosto e usam dinamite para abrir o cofre”, afirmou. Como a empresa lesada era de Curitiba, ele estava auxiliando nas investigações.

No dia 18 de março, um blindado foi interceptado na pista sentido Santa Catarina- Paraná, da BR-376. Os bandidos usaram um caminhão e um Golf de cor vermelha. Armados com metralhadoras, cerca de oito homens trajando uniformes camuflados deram voz de assalto aos funcionários e roubaram os malotes. O grupo ainda dinamitou o carro blindado e ateou fogo no caminhão. Em seguida, a polícia encontrou o Golf, usado para a fuga do grupo, próximo a Joinville (SC) e, dentro do veículo, um colete à prova de bala e uma pistola.