O soldado Barros, do 13.º BPM, foi perseguido, derrubado da moto e baleado, após discussão numa boate, na Cidade Industrial, na madrugada de ontem. Ele foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador, sem risco de morte. Logo após o atentado, Osni Gomes Júnior, 43, foi preso e levado ao Ciac-Sul, onde confessou ter atropelado o policial. O atirador foi apontado como sendo Everaldo Carvalho Martins, 39, que conseguiu fugir.

O policial teria agredido um dos envolvidos na boate. Os dois aguardaram o soldado sair pra tirar satisfação e começaram a persegui-lo, numa caminhonete S10, até atingir a moto, na Rua Clemente Ritz. Everaldo teria disparado três vezes contra o soldado, que foi ferido com dois tiros na barriga e um na perna.