Após uma semana do roubo de cinco cães de dentro de um pet shop no Portão, quatro deles foram recuperados na tarde de quinta-feira (10), por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR).

O roubo aconteceu na quinta-feira (03). A proprietária contou que um casal entrou na loja, fez algumas perguntas, olharam os cachorros e saíram. Minutos depois, dois homens armados invadiram o estabelecimento, trancaram os funcionários em um cômodo e além dos filhotes da raça Lhasa apso, Yorkshire, Shitzu e Pug, que variam de R$ 700 a R$ 3 mil cada, levaram os celulares das vítimas.

Após a divulgação das imagens, a polícia identificou duas pessoas suspeitas de cometer o crime, moradores do Alto Maracanã, em Colombo. A polícia foi ao local, mas já tinham fugido. Eles foram indiciados e ficam a disposição da Justiça, enquanto outros duas pessoas são procuradas pelo roubo. “Pedimos aos familiares dos suspeitos para que fizessem a entrega dos animais para não agravar mais a situação criminal deles”, contou o delegado Rafael Vianna, titular da DFR.

DEVOLUÇÃO – Na tarde de ontem, a proprietária do pet shop contou que recebeu uma ligação que dizia o nome, endereço e telefone da pessoa que estava com os cães. Pelo Facebook, ela identificou a mulher que teria ido antes dos ladrões no pet shop.

Por volta das 16h, uma mulher, não identificada, voltou à loja com quatro animais dentro de uma caixa de papelão. “Ela disse que recebeu R$ 30 para entregá-los e que não sabia de mais nada e foi embora”, contou. O cão da raça Pug não foi devolvido. A proprietária acha que o cão foi vendido. “Acredito que não tenham conseguido vender os outros em tempo e devolveram”.

A dona do pet shop reforçou que os cães roubados estavam para venda e não pertencem a clientes e que a loja está autorizada a comercializar animais de acordo com a Lei 13.914, de dezembro de 2011, que estipula que os animais devem ter chip de identificação, nota fiscal, entre outros itens.

Paraná Online no Facebook