Em duas horas de trabalho,
14 suspeitos são detidos.

Preocupados com o número de homicídios ocorridos na invasão Icaraí, Uberaba, principalmente o de um estudante morto a tiros, policiais da Delegacia de Homicídios se uniram com colegas do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e da Divisão de Narcóticos para promover uma varredura na vila. Em cerca de duas horas foram recolhidas 14 pessoas para averiguação.

Segundo o delegado Luiz Carlos de Oliveira, atual titular da DH e chefe da Divisão de Crimes contra o Patrimônio, a intenção é retirar essas pessoas da vila para serem ouvidas na delegacia. “Lá tem a “lei da mordaça??, não adianta tentarmos buscar informações que eles não falam nada”, disse o policial. O delegado espera identificar os mandantes e executores dos assassinatos e os comandantes do tráfico de drogas na região. “A maioria das mortes foi por causa de drogas”, avaliou.

Dentre os detidos, estavam um rapaz apanhado com entorpecente; um homem, de 59 anos, por porte ilegal de arma e um adolescente, suspeito de ter participado de um dos homicídios. A polícia prometeu não parar nessa ação. “Vamos fazer outras operações como esta”, ameaçou o delegado.