Policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), núcleo de Maringá, com o apoio dos policiais da 9ª Subdivisão Policial, prenderam na madrugada desta quarta-feira (09) dois homens suspeitos de roubos e tráfico de drogas. De acordo com o delegado do Denarc, Adão Wagner, a dupla integrava uma quadrilha especializada em roubos a residências que agia em Maringá e região. Duas pistolas semi-automáticas calibre 380 foram apreendidas.

A polícia trabalhava com a informação de que a quadrilha costumava circular com um veículo Kadet, com placas de Ferraz de Vasconcelos (São Paulo). Durante as diligências, na noite de terça-feira (08), os policiais surpreenderam um veículo semelhante em um posto de gasolina no centro de Maringá. Na abordagem, os policias foram recebidos a tiros.

Manoel Djalma Fonseca, de 46 anos, e Marcos da Silva Vitoriano, 24, que estavam dentro do carro, foram baleados e morreram. Com eles foram recuperadas duas pistolas semi-automáticas calibre 380. A dupla tinha passagens pela polícia por roubos e homicídios.

Os policiais continuaram com as investigações, iniciadas há 20 dias. Em um hotel próximo ao posto de gasolina onde houve a troca de tiros, os policiais encontraram Roberto Ximenez, 43. Segundo o delegado Adão, ele também participava dessa quadrilha. “Os policiais avistaram Ximenez conversando com os outros membros da quadrilha, na tarde de ontem, planejando um roubo a residência”.

Ximenez cumpria pena na Colônia Penal Agrícola do Estado, por um latrocínio que cometeu em 2002, mas estava em liberdade por indulto desde sexta-feira passada. Ele teria de voltar nesta quarta-feira, mas foi preso antes de retornar à colônia.

Logo em seguida foi preso Neudair Júnior Castilho Maçano, 26, que estava na casa dele, em Sarandi, cidade vizinha a Maringá. Maçano apresentou documentos falsos aos policiais e, segundo a polícia, vinha usando essa identidade há algum tempo.

Com passagem pela polícia por um latrocínio ocorrido em Marialva, ele foi autuado por falsidade ideológica e formação de quadrilha. Ximenez também foi autuado por formação de quadrilha e os dois estão na carceragem da 9ª SDP, onde ficarão à disposição da Justiça. “Vamos continuar com as investigações para confirmar a participação deles com os roubos e com tráfico”, ressaltou o delegado Adão.