Luciano Garcia.

Aplicar o golpe do cheque para comprar veículos e depois revendê-los colocou Luciano Ventura Garcia, 37 anos, atrás das grades. Ele foi preso por policiais da delegacia do Alto Maracanã e autuado em flagrante por estelionato pelo delegado Messias Rosa. Luciano confessou o crime e disse que teve a idéia porque estava precisando de dinheiro. O delegado contou que duas vítimas já tinham procurado a delegacia do Alto Maracanã para denunciar que um homem havia comprado seus carros e pago com cheques roubados e furtados. O azar de Luciano foi que uma de suas vítimas estava andando na rua quando o reconheceu e telefonou para a polícia, que prendeu o espertalhão.

Golpe

Luciano disse que comprava folhas de cheques, roubados e furtados, em favelas de Curitiba e Região Metropolitana, pelo valor de R$ 10,00. Depois raspava o nome do correntista cuidadosamente e preenchia com nomes de grandes empresas. Com a folha preenchida com valores altos, ele saía pelas ruas à procura de vítimas. Ao ver carros com placas de vende-se, ele se dirigia ao proprietário e iniciava a negociação. Luciano inventava um nome fictício e dizia que havia sido despedido e estava com o cheque do “acerto” da firma nas mãos e pretendia comprar um carro. Com uma boa conversa e com o cheque preenchido sempre com o valor acima do automóvel da vítima, ele a convencia facilmente. Em seguida entregava o cheque ao vendedor, avisava que depois entraria em contato para pegar o troco, apanhava todos os documentos do veículo e se despedia prometendo procurar a vítima na próxima semana, depois que o cheque fosse compensado. A segunda parte do golpe era vender o veículo para uma terceira pessoa, no valor real do carro. A vítima só descobria que havia sido lesada após depositar o cheque. “Ele costumava aplicar o golpe sempre nas sextas-feiras, após encerrar o expediente bancário”, salientou o delegado Messias.

O policial acredita que outras pessoas foram lesadas. “Na região da delegacia do Alto Maracanã ele comprou um Voyage e um Gol. Os dois carros já estavam em poder de outras pessoas, que haviam adquirido o bem na boa-fé”, informou Messias. Ele disse que há noticias de que um golpe parecido foi aplicado em Guaratuba. Ele solicita às pessoas que foram vítimas do espertalhão para entrar em contato através do telefone 666-6990.

Arrependido

Para a polícia Luciano confessou que aplica este tipo de golpe há três anos. Já para a reportagem, disse que só adquiriu três veículos dessa forma. “Na verdade eu não vendia pelo preço de mercado, mas um valor muito abaixo. Acho que a pessoa desconfiava, mas como também queria levar vantagem, ficava quieta”, argumentou. Com duas passagens por roubo e outra por tráfico de drogas, ele alega que só praticou os golpes porque estava com dificuldades financeiras. “Nem deu para ganhar muito. Agora estou preso e minha família passando necessidade”, justificou, dizendo que está muito arrependido.