Um dos suspeitos de agredir Victalina dos Santos Silva, 80 anos, até a morte, durante uma tentativa de roubo, trocou tiros na tarde de ontem com policiais da delegacia de Rio Branco do Sul. Após o confronto, o indivíduo conseguiu escapar. Outras duas pessoas que teriam envolvimento no latrocínio já foram interrogadas.

O superintendente Manoel Mendes, da DP local, informou que, logo após o crime, ocorrido na madrugada de sábado, os investigadores começaram a trabalhar e identificaram três suspeitos. Dois deles foram convidados a ir até a delegacia para falar sobre o caso.

O terceiro foi localizado por volta das 16h30 de ontem, mas ao ver os policiais, atirou e fugiu. "Nas próximas horas teremos novidades", prometeu Mendes. Ele disse que a perseguição para prender o acusado continua. "Na operação conseguimos prender um foragido da delegacia, mas que não tem envolvimento aparente com o latrocínio", salientou.

O policial preferiu não adiantar o nome dos suspeitos. "Primeiro vamos provar a participação de cada um, para depois divulgar", disse.

Morte

Às 3h da madrugada de sábado, a anciã escutou batidas na porta de sua casa, na Rua João Altaca, Jardim Nossa Senhora de Fátima. Ela já estava deitada com o marido e se levantou para ver quem era. Uma hora depois, Jonas (o marido) sentiu a falta da mulher ao seu lado e levantou-se para ver o que estava acontecendo. Ele encontrou a casa toda revirada e a anciã caída no banheiro, que fica do lado de fora. Com dificuldades para se locomover, Jonas foi até a casa de um parente pedir ajuda. Victalina chegou a ser encaminhada ao hospital de Rio Branco do Sul, mas chegou sem vida.