Investigações da delegacia de Pinhais levantaram que a chuva de balas em frente a um bailão, na Vila Perdizes, na noite de sexta-feira, foi motivada por vingança. Valdir Bicudo, superintendente da delegacia, afirmou que os autores estão parcialmente identificados. Um dos atiradores foi preso, recentemente, num caso de roubo de cargas de caminhões e estava em liberdade condicional. Na noite de sexta-feira, ele foi até o bailão para matar a pessoa que o dedurou à polícia. Porém, a investigação ainda não sabe precisar qual das três vítimas era o alvo do atirador.

Dos três baleados, o segurança do bailão Renato Alves de Morais Filho, 34 anos, morreu no hospital. Também levaram tiros Osvaldo Becker, que permanece internado em estado grave, no Hospital Cajuru, e Moacir Ferreira, 52, que foi medicado e liberado ainda no sábado.

Segundo Bicudo, o atirador que queria vingança é morador do Uberaba. Ele e outro marginal, ainda não identificado, desceram do Celta e dispararam contra os freqüentadores do bailão. Uma mulher, moradora da Vila Verde, na CIC, permaneceu dentro do veículo.

Bicudo pediu a quem tiver mais informações, que informe a delegacia no telefone (41) 3667-1598.