Policiais do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) solucionaram um falso crime de sequestro, em Curitiba, segunda-feira (6). Um estudante de 23 anos, que estava na capital desde o dia 3 para fazer um curso de artes em Almirante Tamandaré, mentiu para seus familiares e disse estar nas mãos de sequestradores.

A família, oriunda de Carapicuiba-SP, procurou o Tigre afirmando que o rapaz estava sob o domínio de marginais que exigiam um depósito de R$ 400 numa conta da Caixa Econômica Federal para liberá-lo.

Após algumas diligências, o rapaz foi encontrado num bar, nas imediações da rodoviária de Curitiba. Ele confessou que não havia sequestro e que, como dependente de drogas, queria que sua família enviasse mais dinheiro para ele ficar um período maior em Curitiba e pudesse comprar drogas. Ele foi conduzido à sede do Tigre e assinou Termo Circunstanciado pela prática de falsa comunicação de crime.