Policiais da 5ª Subdivisão Policial (SDP) de Pato Branco, região sudoeste do Estado, desarticularam, nesta semana, uma quadrilha suspeita de falsificar e vender Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em quatro estados brasileiros. Dezesseis pessoas foram presas durante a Operação Olaria, comandada pela delegada-adjunta da 5ª SDP, Franciela Alberton Biava.

A ação contou com o apoio de mais de cem policiais civis dos estados envolvidos e resultou na apreensão de diversas CNHs falsas, papéis para confecção de CNHs, e computador e impressora utilizados para cometer o crime.

Foram cumpridos dez mandados de prisão preventiva e 19 de busca e apreensão nas cidades de Palmas, Clevelândia e Pato Branco (Paraná), Balneário Camboriú, Maravilha e Xanxerê (Santa Catarina), Frederico Westphalen (Rio Grande do Sul), e Iguatemi (Mato Grosso do Sul).

Segundo a delegada, os suspeitos utilizavam uma olaria em Clevelândia como fachada para produzir os documentos, que chamavam de “milheiro de tijolo”, a fim de não levantar suspeitas. “Eles estavam instalados neste lugar há aproximadamente dois anos e revendiam os documentos nos estados vizinhos por um valor que variava de R$ 1.500 a R$ 2.500. As falsificações eram feitas apenas por uma pessoa, que ficava em Clevelândia, e os comparsas eram responsáveis por encontrar compradores, recolher informações pessoais e a assinatura para colocar na carteira”, conta ela, sobre o esquema.

FALSIFICAÇÃO – Segundo a polícia, os documentos utilizados para a falsificação provinham de habilitações originais vencidas ou extraviadas. A quadrilha utilizava solvente para apagar as informações pessoais originais do papel. Após, era reimpresso no documento as informações e assinatura dos compradores.

A delegada afirma que as investigações a respeito do crime vão continuar e que outras pessoas deverão ser presas. “Pretendemos dar seguimento para prender suspeitos que adquiriram as carteiras e descobrir como a quadrilha conseguia os documentos originais para fazer a falsificação”, diz.

APURAÇÃO DE FRAUDES – O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran/PR) possui uma Controladoria de Inspeção e Auditagem que apura diversas denúncias de fraudes em habilitações e processos internos e externos. Alguns casos são resolvidos administrativamente e outros são encaminhados para a Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas. As fraudes mais comuns em Carteiras de Habilitação são aquelas para apresentação de condutor como infrator, falsificação para pessoas não habilitadas e CNH como documento de identificação para menores.

“Os órgãos de trânsito têm trabalhado cada vez mais para evitar fraudes. A partir do dia 1º de julho de 2015 entra em vigor uma nova resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que altera a confecção da CNH e do Certificado de Registro de Veículo e de Licenciamento de Veículo, para tornar os documentos ainda mais seguros, com 28 itens de segurança na CNH e 17 nos documentos de veículos”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.