Divulgação
André usava nome de "Igor".

Pedras de crack que iriam para o litoral, durante o período de Carnaval, foram inteceptadas por policiais civis da delegacia de Guaratuba. Os policiais investigavam, desde janeiro, André Luis Kaminski, 23 anos, que foi pego na última sexta-feira com 128 pedras de crack, em sua casa, em Guaratuba. A droga já estava embalada para venda e cada pedra seria vendida por R$ 10 e R$ 20. Essa quantidade, segundo o delegado Gil Tesserolli, da Operação Viva o Verão, seria suficiente para abastecer os usuários durante todo o período de Carnaval.

Para traficar a droga, André usava o nome fictício de "Igor", para dificultar sua identificação junto aos usuários e à polícia. Porém, sua artimanha não foi eficiente como ele imaginava, e ele acabou preso com base em mandado de prisão expedido pelo juízo da comarca. André está preso na delegacia de Guaratuba, onde aguarda pelos trâmites judiciais do seu processo.

A Polícia Civil vem fazendo um trabalho de inteligência e investigação durante a temporada, procurando identificar e prender traficantes.