Denúncias anônimas contra um morador do São Braz levaram policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) a tirar de circulação 500 pedras de crack e 700 gramas de cocaína. Uma caderneta com nomes de usuários também foi apreendida, no início da noite de ontem. O material estava na casa do segurança Alex Cruz, 33 anos.

Ele era monitorado pelos policiais desde a hora do almoço e foi detido na BR-277, quando entrava no veículo de seu patrão, o dono de casa noturna, de 57 anos. “Alex saiu de casa em uma motocicleta. Em um trecho da rodovia, ele parou e entrou no Palio do patrão. Detivemos os dois e fomos até as residências de ambos”, explicou o capitão Murbach. Na casa do dono da boate foram apreendidas três munições de revólver.

O patrão alegou aos policiais que apenas tinha ido buscar o funcionário, que segundo ele, trabalhava como segurança de sua boate em Campo Largo. “Agora cabe as investigações verificarem se a droga seria vendida na casa noturna”, comentou Murbach. Ainda conforme os policiais, Alex tinham passagem pelo sistema prisional por tráfico e estava em liberdade condicional. Os dois foram encaminhados ao Ciac-Sul (Portão). Alex foi autuado por tráfico e o dono da boate, por posse de munição.

Rodoferroviária

Por volta das 19h, outra equipe do Bope apreendeu aproximadamente sete quilos de maconha e 500 gramas de crack na mala de um adolescente, de 16 anos, na rodoferroviária. Ele se preparava para embarcar para o Norte do país. Os policiais usaram um cão farejador para localizar a droga. “O destino dele é inusitado. Ainda não tínhamos visto traficantes usando esta rota”, disse o capitão Murbach, sem revelar a cidade.