Policiais Federais, com o apoio de Policiais Militares, apreenderam 536 quilos de maconha às 17h de domingo, em um barracão, na BR-116, Cidade Industrial. Nove pessoas foram presas e autuadas em flagrante por tráfico internacional de drogas. Também foi apreendido um caminhão Scânia e duas Chevy, que segundo a polícia eram utilizados no transporte da droga.

Estão atrás das grades: Clóvis Dias, 41 anos, Reinaldo Domingues, 33, Eduardo Monzon Florentino, 32, Derlis Luiz Florentin, 21, Luiz Carlos Bruno, 44 anos, Antônio Rodrigues Rigoni, 22 anos, Wilson Garcia, 50, Heitor José Cândido, de 38, e Francis Bruno, 22 anos.

Parte da droga estava acondicionada em um tanque do Scânia, com fundo falso. Na casa de Luiz Carlos, situada na Estrada da Colônia Augusta, no Caiuá, CIC, foram apreendidos quatro quilos de maconha, balanças de precisão, embalagens e fitas adesivas.

Patrão

O assessor de imprensa da PF, Arthur Almeida informou que agentes federais de Curitiba e Foz do Iguaçu já estavam investigando a quadrilha e trocando informações na tentativa de desbaratá-la. O alvo principal era Clóvis Dias que, segundo a polícia, é “o patrão do tráfico” e já foi condenado por duas vezes, sendo que a pena totaliza nove anos de reclusão. “Quando estava cumprindo a pena de seis anos, ele fugiu da delegacia de Cascavel”, ressaltou Arthur.

Ele disse que policiais de Foz do Iguaçu apuraram que iria chegar um grande carregamento de droga em Curitiba, que seria comercializado na capital, na Região Metropolitana e também em São Paulo (SP). Os agentes curitibanos começaram a apurar detalhes e chegaram ao barracão na BR-116, que de acordo com as investigações foi alugado por Reinaldo Domingues, que reside no Conjunto Caiuá, na Cidade Industrial. Os agentes também apuraram que Clóvis estava morando na Fazendinha. “Ele liderava uma quadrilha internacional. Entre os presos estão dois paraguaios, Eduardo Monzon Florentino e Derlis Luiz Florentin. Os outros são brasileiros”, salientou Arthur.