enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

PF apreende 40 toneladas de eletrônicos em Pinhais

  • Por Lyrian Saiki
Contrabando apreendido está no
pátio da Receita em Curitiba.

A Delegacia de Prevenção e Repressão a Crimes Fazendários, da Polícia Federal (PF), em Curitiba, apreendeu entre o fim da tarde de anteontem e a manhã de ontem quase 40 toneladas de equipamentos eletrônicos, a maioria deles de informática, como scanners, mouses e teclados, além de som e vídeo. É a maior apreensão de mercadorias estrangeiras do Sul do País nos últimos 20 anos, segundo a Receita Federal.

Os produtos foram encontrados no barracão da empresa Marquezoti Comercial Ltda., com sede na Rua Terra Roxa, 120, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. A mercadoria, avaliada entre US$ 4 milhões e US$ 5 milhões, não contava com documentação legal de importação. Os equipamentos foram transportados para um depósito da Receita Federal localizado no bairro Hugo Lange, em Curitiba. Para fazer o transporte, foram utilizados quatro carretas e 14 caminhões truck. A operação demorou quase 16 h, entre apreensão, contagem e transporte das mercadorias.

Inquérito policial

Os responsáveis pela empresa, Eliane Moreira da Silva e Sérgio Alberto Galdino, não foram encontrados no local. De acordo com a assessoria de imprensa da PF, eles serão indiciados em inquérito policial, como incursos nas penas do artigo 334 do Código Penal, que prevê pena de até seis anos de reclusão. O mandado de busca e apreensão foi expedido pelo juiz federal substituto da 3.ª Vara Criminal, Marcos Josegrei da Silva.

A PF informou, por meio da assessoria de imprensa, que as investigações começaram há três ou quatro meses. No início deste ano, a PF do Rio apreendeu mercadorias contrabandeadas, e o nome da empresa apareceu nas investigações. Caberá agora à PF em Curitiba investigar a procedência dos produtos, para saber se ela veio do Paraguai ou é fruto do desvio de contêineres que deveriam seguir para o país vizinho. Os equipamentos eletrônicos vão permanecer no depósito da Receita Federal. A mercadoria apreendida deverá ser doada a instituições, ir a leilão ou ser enviada a setores públicos.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas