Um homem de 69 anos, pastor da igreja Assembleia de Deus por quase 25, foi preso no Santa Cândida, na manhã de ontem, suspeito de pedofilia. Sérgio Benito Gonzáles Saez, era procurado pela Polícia Civil de São Paulo desde 2007, quando teria cometido abuso contra uma criança, em Itaberá, interior paulista. Em 2008, quando deixou de ser pastor, Sérgio se estabeleceu no Cajuru, mas mudou-se domingo para a chácara onde foi capturado.

Investigadores paulistas da Divisão de Capturas descobriram o paradeiro dele, após cerca de 50 diligências, e informaram o delegado Alexandre Macorin, do Centro de Operações Policias Especiais (Cope), que enviou equipes para auxiliar na prisão.

Três

Segundo o investigador paulista Marcelo da Rosa Pinto, o ex-pastor é suspeito de molestar duas crianças. Um terceiro caso é investigado. “Não podemos dar detalhes sobre as vítimas e as circunstâncias em que os crimes aconteceram, porque os processos seguem em segredo de justiça”, relatou Marcelo.

Sérgio negou todas as acusações. Ele falou apenas sobre um dos casos que é apontado como autor. “A mãe da menina disse que eu beijei a criança na boca, mas foi no rosto. Fui mal interpretado”, afirmou.

Itinerante

Sérgio é chileno, naturalizado brasileiro. Ele já morou em São Paulo, no Rio Grande do Sul, em Goiás e no Distrito Federal. A polícia acredita que esta itinerância esteja relacionada a mais abusos. “Com a divulgação da imagem dele, talvez outras vítimas se encorajem a denunciá-lo”, disse o delegado Macorin. Sérgio permaneceu em Curitiba para a coleta de seu material genético e ainda na tarde de hoje poderá ser transferido para o estado vizinho.

Veja o vídeo com o depoimento do pastor.