enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Partido formaliza pedido de cassação de Carli Filho

Objetivo do PMN é garantir o julgamento do parlamentar

  • Por Mara Andrich

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) protocolou, ontem, na Assembleia Legislativa, um documento para garantir a legitimidade do pedido de cassação do mandato do deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho (PSB), feito pela família de Gilmar Rafael Souza Yared.

O rapaz morreu no acidente de trânsito em que o parlamentar se envolveu na madrugada de 7 de maio, no Mossunguê. Além dele, também morreu Carlos Murilo de Almeida, cuja família prefere não dar declarações à imprensa.

“Queremos apenas que seja garantido o seu julgamento”, afirmou o presidente estadual do PMN, Akito Willy Taguchi. Ele esclareceu que o partido ainda não tem uma posição sobre a cassação. “Já há evidências de que o parlamentar dirigiu bêbado, mas o nosso papel é garantir o julgamento, e não julgar”, declarou. Se ficar comprovada a quebra de decoro, a cassação do mandato de Ribas Carli deve acontecer apenas em julho.

Ontem, a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) divulgou imagens do restaurante onde o deputado jantou horas antes do acidente. As imagens mostram Ribas Carli com duas taças nas mãos, acompanhado por outras duas pessoas.

Na última quarta-feira, a polícia ouviu uma testemunha que teria dito, em depoimento, que Ribas Carli não tinha condições físicas seguras para dirigir. O resultado do exame toxicológico, que está sendo feito pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba, deve ficar pronto na segunda-feira.

“Recados”

O advogado dos Yared, Elias Mattar Assad, confirmou ontem que a família já recebeu recados para “se acomodar” e não fazer mais “comícios”, de um funcionário do alto escalão do governo do Estado. “Talvez algumas pessoas tenham interpretado como um cala-boca, mas não houve ameaça”, completou o advogado.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas