O uso de drogas antes de eventos esportivos em Curitiba, principalmente jogos de futebol, é muito mais comum do que se pode imaginar. O Paraná Online continua a receber denúncias por e-mail e por telefone, a respeito da venda e consumo de maconha, cocaína e crack no entorno dos estádios esportivos. A população quer mobilização efetiva da polícia, assim como pede aos políticos que se envolvam diretamente no combate a esses crimes, para formar uma rede consistente de defesa ao cidadão.

O comandante do Policiamento da Capital da Polícia Militar, coronel Jorge Costa Filho, afirmou, ontem, que a polícia tem conhecimento dessas práticas e que, em cada jogo, prende diversos usuários e alguns traficantes. No entanto, os usuários de drogas são ouvidos na delegacia e liberados em seguida. Já os traficantes, na maioria das vezes conseguem se passar por usuários e também são liberados.

“É um trabalho difícil e ingrato”, salientou o oficial, que propôs uma parceria entre a comunidade, o Paraná Online e a Polícia Militar, para que se consiga identificar quem vende a droga e assim prender o fornecedor. “Nós precisamos de provas contra o traficante, assim ele irá efetivamente para a cadeia.”

Tática

De acordo com Costa Filho, as pessoas que puderem fotografar cenas de venda e uso de drogas, com ênfase no sujeito que fornece o entorpecente, pode enviá-las para a PM ou para o Paraná Online, que as repassará à polícia. Documentada a cena, o suspeito será monitorado até ser preso, pois haverá provas.

Também é sabido que os jovens drogados, após as partidas de futebol, saem espalhando violência pela cidade, praticando assaltos, danificando ônibus e estações-tubo, independente do resultado do jogo. Para o Atletiba do próximo domingo, no Couto Pereira, as ações no entorno do estádio serão intensificadas, de acordo com o coronel, que ainda hoje deverá se reunir com os representantes dos clubes, para discutir formas de segurança.

Críticas

Em alguns e-mails torcedores do Coritiba reclamaram da publicação de fotos de jovens cheirando cocaína próximo ao Couto Pereira, alegando que na Praça do Atlético é comum acontecer a mesma coisa, com o agravante que lá existe uma Companhia da Polícia Militar. No entanto, o problema de uso de drogas é muito maior do que qualquer paixão esportiva e afeta a sociedade como um todo, já que na esteira do tráfico estão outros crimes, principalmente os homicídios e os roubos.

No entender do coronel Costa Filho, contar com a parceria da imprensa e da comunidade não é transferir a responsabilidade da polícia para outras pessoas, e sim fortalecer a forma de vigilância e de repressão pela segurança de todos.