Foto: Divulgação/Polícia Federal

Aves iriam enfrentar mais de
mil quilômetros encaixotados.

A fiscalização feita pela Polícia Rodoviária Federal na BR-277, no posto de Guaraniaçu, a cerca de 150 quilômetros de Foz do Iguaçu, impediu que uma remessa de animais silvestres fosse comercializada. Na noite de segunda-feira, 100 papagaios foram encontrados dentro de caixas escondidas no fundo falso de um veículo. Três pessoas foram presas em flagrante e levadas à delegacia de Cascavel. De acordo com a PRF, o crime contra a fauna é inafiançável.

Ao vistoriar a van Ásia Hi-Topic placa LBL-3880, do Rio de Janeiro, os policiais encontraram, no fundo falso do veículo, dezenas de papagaios distribuídos em várias caixas. O condutor Jairo José Alves dos Reis, 37 anos, estava acompanhado de Fabiano de Jesus Santos, 24, e Lidiane de Jesus Santos Reis, 26. O trio confessou que cada papagaio foi comprado por R$ 25,00 e que seria vendido por R$ 80,00.

A PRF não soube especificar a espécie dos animais que foram capturados na mata do Parque Nacional do Iguaçu. A organização da quadrilha é tamanha que os criminosos conseguem burlar a fiscalização do parque, apesar de ela ser feita de maneira rigorosa. Assim que capturam os bichos, outros criminosos os compram para revendê-los.

A intenção do trio preso era levar os animais para o litoral do Rio de Janeiro, onde turistas, principalmente estrangeiros, são facilmente ludibriados. Eles compram os animais, sem muitas vezes saber que trata-se de comércio ilegal. Depois de recuperados, os papagaios foram levados novamente ao parque. Segundo a PRF, os principais animais recuperados nos postos de fiscalização são pássaros, como pintassilgos e canários.