Alexandre e Fernando vieram
de São Paulo para roubar.

Perseguidos pela vítima, dois assaltantes especializados em roubar relógios Rolex foram presos por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos. Fernando Fermino de Oliveira, 23 anos, e Alexandre Magalhães Vieira, 29, acusados de participar do crime, não imaginavam que fugiam pela Rua Tamoios, onde estão localizadas a Escola Superior da Polícia Civil e a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos.

O delegado Hamilton Cordeiro da Paz, titular da DFRV, informou que Alexandre e Fernando moram em São Paulo e vêm para Curitiba somente para roubar relógios. “Eles chegam de manhã e vão embora à noite, levando os pertences da vítima. Alguns integrantes da quadrilha já foram presos no ano passado pela Furtos e Roubos e pela Polícia Militar, mas pelo jeito os paulistas não desistiram”, comentou. O policial disse que, após chegar na cidade, os marginais ficam em pontos estratégicos observando os condutores de veículos, que usam relógios caros, e depois atacam no momento oportuno, geralmente em sinaleiros.

Roubo

Um homem conduzia seu Mercedes-Benz pela Avenida República Argentina, por volta das 15h de segunda-feira, e parou no semáforo. Nesse momento, foi abordado por um rapaz armado de revólver, que se aproximou e bateu com a arma no vidro do carro, repetindo várias vezes: “Abra a porta”. Temendo que o marginal atirasse, o proprietário do Mercedes obedeceu a ordem. O marginal pediu a carteira e o relógio do condutor do veículo. A vítima tirou o Rolex do braço, avaliado em R$ 14 mil e entregou. Mesmo não dando a carteira, o assaltante se contentou e saiu correndo. Atravessou a rua e embarcou em uma motocicleta, guiada por outro rapaz.

A vítima seguiu os bandidos, que após entrarem em diversas ruas, acabaram na Tamoios. Quando passavam em frente à Escola Superior da Polícia Civil, o condutor do Mercedes-Benz avistou uma viatura da DFRV, acelerou o carro e colidiu na traseira da motocicleta derrubando os dois rapazes.

Perseguição

Em princípio, os investigadores da DFRV pensaram ser apenas um acidente, mas como os acusados saíram correndo, houve perseguição e troca de tiros. Alexandre e Fernando foram capturados na Avenida Arthur Bernardes. “Em seu depoimento o Fernando contou que veio de ônibus para Curitiba na noite de domingo e pretendia retornar na noite de segunda-feira”, relatou o delegado. Ele disse que Fernando alegou não conhecer Alexandre, justificando que apenas pegou uma carona. “Coincidências desse tipo não existem. Alexandre responde a sete inquéritos por roubo em São Paulo e estava em liberdade condicional”, enfatizou o delegado. “Fernando já esteve preso pelo mesmo crime no Rio de Janeiro. Temos informações que os dois pertencem ao PCC (Primeiro Comando da Capital)”, acrescentou.