Órgãos de menina morta em Almirante Tamandaré serão doados

A pequena Moniky Gonçalves Vieira Gomes, 7 anos, baleada na nuca na última sexta-feira, em Almirante Tamandaré, morreu no fim da tarde de domingo, no Hospital Evangélico. Durante o velório, familiares e amigos da vítima clamaram por justiça e informaram que os órgãos de Moniky serão doados, respeitando um pedido da própria menina. Acusado de ser o autor do tiro, Walter Souza Monteiro, o ?Careca?, 20 anos, foi preso ainda na sexta-feira, no Jardim Bonfim.

Emocionada, a tia da garota, Sônia Gonçalves, lembrou o dia em que Moniky comentou sobre doação de órgãos, quando assistia, na televisão, a uma reportagem sobre uma criança cega que havia recebido novas córneas e passou a enxergar. ?Quando eu morrer, doe meus órgãos para que outra criança possa ver o mundo que eu vejo?, teria dito a pequena Moniky, sem imaginar que, em tão pouco tempo, se tornaria vítima da crueldade.

De acordo com a tia, doze órgãos foram liberados e deverão realizar o desejo da garota de ajudar outras pessoas. ?Serve como consolo para nossa família e da família de quem irá receber os órgãos?, declarou Sônia.

O corpo da pequena Moniky foi sepultado às 14h30 de ontem, porém seus órgãos e seu amor ainda permanecerão vivos na memória de sua e de outras famílias.

Justiça

A tia comentou que a prisão de ?Careca?, acusado de ser o autor do disparo, também ajuda a enfrentar a dor. ?Só esperamos que a justiça seja feita e ele permaneça preso?, disse. Sônia ainda teme que o suspeito seja liberado e volte a procurar a família.

O delegado Jairo Estorílio, da delegacia de Almirante Tamandaré, afirmou que ?Careca? já era procurado pela polícia, por outros crimes. ?Ele já tinha mandado de prisão expedido por homicídio e responde a inquéritos por porte ilegal de armas, envolvimento com o tráfico de drogas e roubo?, enumerou Jairo. Pelas declarações do delegado, a família de Moniky poderá ficar tranqüila com relação à prisão de ?Careca?. ?Tudo indica que ele é um indivíduo altamente perigoso, que precisa estar atrás das grades?, afirmou.

Criança baleada junto com a mãe

Moniky passeava com sua mãe, Cristina Gonçalves, 40 anos, pela Rua Antônio Rodrigues Dias, próximo ao terminal do Cachoeira, quando um rapaz passou de bicicleta e atirou contra as duas. Cristina foi atingida na barriga e já recebeu alta do hospital. Ela reconheceu ?Careca? como o responsável pelo disparo, embora ele permaneça negando a autoria do crime.

Segundo a família das vítimas, o motivo do atentado seria vingança. Cristina contou que era dona de um bar e que ?Careca? efetuou disparos no interior do estabelecimento. A polícia foi chamada e o rapaz pensou que a mãe de Moniky o havia denunciado.

Voltar ao topo