O Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) divulgou ontem o retrato falado de dois estupradores. Um deles violentou uma menina de 4 anos, há 15 dias, no Campo do Santana. O outro, abusou de uma adolescente, de 13 anos, no início de setembro, na divisa com São José dos Pinhais.

A criança brincava com amigos numa das ruas da Vila Cajueiro, no Campo do Santana, quando um carro se aproximou. Conforme relatos à polícia, o veículo seria um Meriva preto, com quatro portas e o adesivo “família a bordo”.

O motorista, de aproximadamente 1,70 metro, moreno, cabelos escuros e com uma camiseta preta, fez ameaças à criança e a forçou a entrar no carro. O tarado levou a menina para um matagal, onde a violentou. A vítima foi encontrada próxima à Estrada Delegado Bruno de Almeida e levada ao hospital.

Igreja

O outro crime ocorreu na Avenida Comendador Franco (Avenida das Torres). A garota, de 13 ano, esperava o ônibus para ir à igreja, quando foi abordada. Era um homem com cerca de 1,60 metro, cabelos pretos e curtos e vestia uma jaqueta vermelha do time do São Paulo, calça jeans e tênis.

Ele carregava uma bicicleta velha, preta e com uma sacola plástica branca amarrada ao banco. O maníaco abordou a menina com uma faca de cabo preto e obrigou-a a segui-lo até em baixo do viaduto, em um matagal.

De acordo com a delegada Maricy Santineli, a garota teria tentado fugir do criminoso, mas foi agarrada pelos cabelos. “Ela gritou por socorro, mas apenas carros passavam pela avenida naquele momento e ninguém a escutou”.

Quem tiver informações dos suspeitos, deve passá-las ao Nucria, pelo telefone 3244-3577. “Garantimos o anonimato de quem contribuir com qualquer informação”, afirmou a Maricy.