A noite fria de domingo não intimidou assassinos, pelo menos em Almirante Tamandaré, onde, em menos de duas horas, três pessoas foram assassinadas e uma mulher foi baleada. Em um dos crimes, o assassino deixou um bilhete sobre o corpo da vítima.

A vendedora de cachorro-quente Andria Luzia Bontorim, 36 anos, foi assassinada com duas facadas no pescoço, por volta das 22h30, na Rua Ana Meri da Silva, Jardim Planalto. O assassino deixou um bilhete preso à camiseta da vítima, com a frase: “Morri porque sou X9”.

O soldado Fernando Costa explicou que “X9” é um termo usado no meio criminal para identificar “dedo-duro”, ou alcaguete. “O assassino foi cruel, acertou uma facada em cada lado do pescoço da mulher. A Polícia Civil vai ouvir os familiares da vítima para identificar o motivo do assassinato”, completou Costa.

Pedras

Cerca de meia hora antes, policiais militares do 17.º Batalhão foram chamados para a Rua Alberto Milek, Jardim Bonfim, porque um homem era agredido. Nelci Leonardo de Azevedo, 45 anos, foi atendido pelo Siate, no entanto, não resistiu. Ao lado do corpo havia duas pedras grandes, que, segundo testemunhas, foram as armas do crime.

Casa

No início da madrugada, no Jardim da Oliveiras, Enio Martins Belo, foi morto dentro de casa com vários tiros. A cunhada dele, de 24 anos, foi ferida com um tiro na perna.

Ela foi socorrida pelo Siate e levada sem risco de morte ao Hospital Evangélico. Em todos os crimes um investigador da delegacia do município esteve presente e já deu início as investigações.