Dois homens morreram em tiroteios com policiais militares, na noite de quinta-feira, em São José dos Pinhais. Jair Alves Correa, 23 anos, foi morto por volta das 19h30, após tentar roubar o veículo do soldado Rui Fernando dos Santos, do 17.º Batalhão da PM, que estava à paisana. Horas depois, na região do São Judas Tadeu, após trocar tiros com policiais da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), um rapaz de aproximadamente 18 anos foi atingido e morreu a caminho do Hospital Cajuru.

Na manhã de ontem, o soldado Rui e familiares de Jair falaram com a imprensa sobre a suposta tentativa de assalto e a morte do rapaz.

De acordo com o policial, ele estava em seu carro, um Corsa verde, estacionado em uma rua próxima à Avenida Rui Barbosa, quando foi abordado por dois homens. ?Eles queriam levar meu carro e, na reação, houve troca de tiros?, relatou. Rui foi atingido por dois disparos, no peito e no braço, e outro tiro acertou a lateral do veículo. ?Sei que a região ali é perigosa, por isso estava de colete à prova de balas?, comentou o soldado.

Jair não teve a mesma sorte e, atingido por cerca de dez tiros, não resistiu. Mesmo socorrido pelo policial, a vítima chegou sem vida ao Hospital Cajuru, às 19h50. Segundo o soldado, o outro assaltante conseguiu escapar em um matagal.

O irmão de Jair, Joacir, contou que ele já tinha passagem pela polícia, mas que estava trabalhando com vendas de roupas e enxovais, em Campina Grande do Sul, onde morava. ?Jair foi preso por causa de uma briga, mas nunca soube de envolvimento com armas?, alegou Joacir.

De acordo com o familiar, Jair tinha carro próprio e não precisaria assaltar.

O tenente-coronel Marco Scheremeta, comandante do 17.º Batalhão da Polícia Militar, informou que já foi determinada abertura de inquérito policial para apurar o caso. ?O soldado está afastado há mais de cinco meses por licença médica.

Ele vai ter que explicar por que estava usando o colete?, concluiu.

Outro

Horas depois da morte de Jair, a polícia foi informada sobre um tiroteio envolvendo gangues no bairro São Judas Tadeu, também em São José dos Pinhais. Viaturas da Rotam foram até o local, na Rua Valdemar Adam, e, ao chegar, foram recebidas a tiros. Um rapaz, de aproximadamente 18 anos, foi baleado e chegou sem vida ao Hospital Cajuru, por volta da meia-noite. O corpo, com tatuagens de beija-flor, mulher nua, e duas tribais, foi identificado extra-oficialmente com de Wesley Horácio da Silva.