O que seria um “namorico” sem maiores consequências à beira de um matagal, na Estrada do Limoeira, em Rio Branco do Sul, se transformou em um caso de sequestro com ameaças de morte e resultou na mobilização de muitos policiais da Companhia de Operações Especiais (Coe), do Batalhão de Operações Especiais (Bope), e até mesmo do helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

As equipes fizeram buscas por mais de três horas na mata, até que o bandido resolveu libertar a refém e desapareceu sem deixar pistas. O fato aconteceu na manhã de segunda-feira, quando um pedreiro, de 49 anos, casado e pai de três filhos, deu carona para uma amiga.

Ambos (os nomes deles foram preservados) iam para o trabalho, mas o motorista resolveu parar na margem do matagal, para “conversar” com a mulher, ignorando o perigo que corriam, principalmente de sofrer assalto.

Por volta das 9h os dois ouviram barulho vindo do mato e em seguida apareceu um homem armado com espingarda, trajando macacão cinza e com uma camiseta amarrada na cabeça, que os dominou.

Sem dizer o que pretendia, ele determinou que o pedreiro fosse embora, deixando a chave do carro na ignição, e em seguida fugiu levando a mulher como refém e o celular do dono do carro.

Ao procurar ajuda, o pedreiro encontrou um transeunte e comunicou o sequestro. A Polícia Militar foi acionada e mobilizou suas equipes que começaram as buscas pouco depois.

Por volta das 11h15 os ocupantes o helicóptero chegaram a avistar o sujeito no meio do mato. Foram disparados alguns tiros em direção a ele, que escapou. Pouco depois a mulher foi encontrada. O caso está sendo investigado pela delegacia do município.