A 24.ª Promotoria de Justiça de Londrina denunciou na última quarta-feira, por homicídio culposo, cinco pessoas encarregadas da construção de um edifício residencial na Zona Sul de Londrina, em função da morte de um operário, ocorrida em 2003. Na manhã do dia 17 de março daquele ano, Antonio Carlos Teixeira e Anderson Dansiger, empregados da empresa PSV – Prestadora de Serviços Vitorino, encarregados da construção do edifício Marc Chagall, da empresa Plaenge Empreendimentos Ltda, caíram de uma grua, equipamento utilizado no transporte horizontal e vertical de materiais em construções. A grua estava a 18 metros de altura, quando um contrapeso de concreto armado estava sendo colocado na estrutura do equipamento. Por problemas técnicos, a grua não resistiu e quebrou, provocando a queda dos dois operários e causando a morte de Antonio Carlos. Foi constatada imprudência e negligência dos profissionais envolvidos, que, segundo o Ministério Público, teriam conhecimento de possíveis problemas no equipamento e não tomaram as precauções necessárias. Foram denunciados por homicídio culposo Joaquim Victorino, gerente da empresa Bortolotto Transportes e Guindastes Ltda, contratada pela empresa Plaenge para montar a grua; Otaviano Vargas Alves, empregado da mesma empresa de Joaquim, que era o operador do guindaste que fez a instalação da grua; Juarez Vitorino dos Santos, sócio-proprietário da PSV – Prestadora de Serviços Vitorino, contratada para a montagem e desmontagem de gruas; Wilson Aparecido da Silva, técnico em segurança do trabalho da Plaenge, e Roberto Gomes de Moraes, engenheiro civil da construtora.