Dois motociclista morreram em acidentes, na noite de ontem. Na Rua Maurício Fruet, próximo à esquina com a Rua Agamenon Magalhães, ao lado do Jardim Botânico.

Kleber Aparecido das Neves, 28 anos, bateu a Honda CBR 900, placa KAU-0058 (Pinhais) contra um poste e morreu na hora. O impacto foi tão forte, que a base do poste esfarelou e o veículo explodiu. O acidente ocorreu por volta das 22h40.

Segundo levantaram policiais militares, Kleber pegou a moto de um amigo, que o acompanhava em num carro. Uma testemunha, que pediu para não ter o nome divulgado, contou que ao arrancarem no sinaleiro, a moto passou todos os carros.

“Acho que ele devia estar a mais de 140 quilômetros por hora”, analisou a testemunha, que viu quando o piloto perdeu o controle do guidão e, sozinho, bateu no poste.

O outro acidente ocorreu pouco depois das 21h30, na Linha Verde (BR-476), embaixo do viaduto da Avenida Marechal Floriano Peixoto. O estudante Eduardo Vinícius Kava, 22, pilotava a Suzuki Intruder, AOJ-5114, bateu contra uma placa de sinalização e morreu na hora. Algumas testemunhas, em vez de ajudar, roubaram o rapaz já morto na grama.

Um jovem, que se identificou como Wagner, morador há 20 anos na região, viu dois Gol de cor branca e uma moto Biz amarela, parados na calçada, e seus ocupantes ao redor do corpo. Eles contaram a Wagner que um Celta prata bateu na moto. Eduardo perdeu o controle da direção e bateu na placa.

Wagner achou que as testemunhas tentavam socorrer o estudante. Mas surpreendeu-se ao ver que elas pegaram um celular e um relógio dos bolsos do jovem e fugiram. Um casal que viu a confusão teria anotado a placa do Celta, causador do acidente, e passado à Polícia Rodoviária Federal.

Eduardo tinha carteira de estudante de Ciências Contábeis, da Pontifícia Universidade Católica (PUC). Segundo constava no documento, ele estudava no período noturno, o que leva a crer que ele estivesse saindo da aula.

Viaduto