Os dois ocupantes da moto morreram baleados.

Durante uma perseguição a uma motocicleta, policiais militares do Regimento de Polícia Montada, RPMont, balearam o piloto e o garupa, às 19h50 de ontem. Os dois foram transportados pela própria viatura da PM ao Hospital Cajuru, mas chegaram mortos. Um deles foi identificado como Muriá Simão Sanetos, 32 anos, e o outro não tinha documentos. Os soldados envolvidos no caso tiveram suas armas apreendidas e serão submetidos a Inquérito Policial Militar.

Segundo a PM, os soldados Marcelo Frank e Delgado estavam em patrulhamento de rotina pela Rua XV de Novembro, na viatura 5095, quando suspeitaram dos ocupantes da motocicleta CB-450, placa LYH-0587. Na tentativa de abordagem, os suspeitos teriam atirado contra os policiais e fugido. Assim deram início à perseguição que iria terminar com a morte deles, no Cristo Rei.

Colisão

Para escapar da polícia, o motoqueiro entrou na Rua Fernando Amaro e não obedeceu à preferencial da Rua Padre Germano Mayer, por onde trafegava o Clio placa ARK-9126, conduzido por uma mulher que estava acompanhada pela filha. Com o choque, o carro capotou próximo à linha do trem e a moto caiu sobre o meio-fio.

Com da forte colisão, de acordo com informações dadas pelo capitão Davi, os ocupantes da moto caíram mas mesmo assim reagiram à segunda abordagem dos soldados. Uma testemunha disse ter visto os dois homens caídos no gramado ao lado da linha férrea, a alguns metros de distância um do outro, mas não soube esclarecer como eles teriam ameaçado os PMs.

Foi nessa segunda reação que os dois foram baleados fatalmente. Ainda conforme divulgado pela polícia, eles estavam com vida e, como o Hospital Cajuru é próximo do local, os policiais colocaram os baleados dentro do carro, apesar de não ser o transporte adequado a feridos. Muriá e seu companheiro morreram antes de receber socorro médico.

Dentro do Clio a mulher e sua filha sofreram apenas luxações e foram encaminhadas pela ambulância do Siate ao mesmo hospital. Elas deverão ser ouvidas no processo que se seguirá após o episódio.

A polícia apreendeu uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38, ambos com os ocupantes da motocicleta. As duas armas foram encaminhadas ao 5.º Distrito Policial (Bacacheri), conforme relatado pelo capitão Davi. Os revólveres dos soldados foram retidos e serão examinados. O laudo será usado no Inquérito Policial Militar (IPM) que é aberto em casos dessa natureza.