Quando tirava um cochilo no sofá de uma bar, na Rua Beppe Gusso, 356, no Santa Cândida, Juliano Ferreira Barros, 20 anos, foi executado com um tiro na cabeça, às 4h da madrugada de sábado. O autor, identificado como Fabiano, conseguiu escapar.

Policiais da Delegacia de Homicídios estiveram no local e apuraram que, na sexta-feira, Fabiano e Juliano se encontraram. Na ocasião, o jovem foi ameaçado de morte. Mais tarde, Fabiano descobriu que o rapaz estava no bar, se armou e se dirigiu até o local. O homem chegou sorrateiramente, foi até o sofá e aproveitando que a vítima estava dormindo, a executou. Juliano nem teve chance de fugir ou se defender.

Fuga

Em seguida, Fabiano saiu correndo e foi até a casa de um colega, que reside a duas quadras do bar, na Rua Nossa Senhora do Rócio. Ele contou o que tinha acontecido e pediu que o colega, que já foi identificado pela polícia, o levasse até a casa de uma namorada, na Rua Apucarana, Jardim Graziele, em Almirante Tamandaré.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios, que está aguardando que o autor se apresente para explicar os motivos que o levaram a executar o jovem. Se for necessário, a polícia irá representar pela prisão preventiva do acusado. Além de Fabiano, a polícia deverá ouvir o colega que o auxiliou na fuga, e também a namorada dele.