Foto: Alberto Melnechuky

Marcos teria saído do bar com uma mulher.

Depois de tomar a última cerveja em um bar da Travessa Dois, no Cachoeira, o eletricista Marcos de Oliveira, 28 anos, despediu-se do dono e foi embora, por volta das 21h de domingo. Quando saía do estabelecimento foi fuzilado com três tiros no peito.

Segundo levantamentos da Delegacia de Homicídios, havia muita gente no local acompanhando o trabalho policial. No entanto, ninguém quis colaborar com as investigações. O dono do bar apenas contou à polícia que fechava as portas do estabelecimento quando ouviu três tiros, mas não conseguiu ver o que acontecia. Momentos depois, ele notou que Marcos estava morto, do lado de fora.

Investigadores apuraram que o eletricista estava acompanhado de uma mulher, que acredita-se ser a cunhada dele. A polícia tenta encontrá-la, pois possivelmente testemunhou o assassinato. A família da vítima esteve ontem na delegacia para conseguir a guia de necropsia e liberar o corpo no Instituto Médico-Legal. Mas, abalados com a morte, não comentaram nada sobre o caso, com os policiais.