A Delegacia de Homicídios continua investigando o duplo assassinato dentro da Ceasa, no Tatuquara. Testemunhas são ouvidas e imagens da câmera de circuito interno passam por análises. De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, o conteúdo mostra detalhes da ação e o momento dos disparos. Ele conta que o assassino, conhecido por “Toco”, ficou horas debaixo de uma árvore esperando as vítimas.

Quando Valdevino Floriano, 46 anos, e Marcos Vanderlei Navroski, 45, entraram no veículo, o homem se aproximou e atirou. “Toco” teria fugido em uma moto CG preta, usando um capacete prata. Ele tem 1,80 metro de altura, é magro, moreno e tem rosto fino.