O cerrado tiroteio travado entre assaltantes e vigilantes de uma empresa de transporte de valores no início da tarde de segunda-feira, no bairro Mercês, fez sua primeira vítima fatal durante a madrugada de ontem. O vigilante João Batista Barbosa, que foi alvejado na cabeça, não resistiu à gravidade do ferimento e morreu no Hospital Trabalhador. O outro funcionário da empresa que também saiu ferido na ação foi medicado e liberado. Ele foi atingido por um tiro de raspão no braço.

A tentativa de roubo está sendo investigada pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), com o apoio da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR). De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, titular da DFR, o vigilante foi morto com um tiro de fuzil na cabeça. O criminoso teria descido do Mondeo – carro usado pelos bandidos – e atirado sem dizer uma só palavra. Durante o confronto, um dos marginais foi baleado, mas ele não deu entrada em hospitais de Curitiba ou da Região Metropolitana, uma vez que os locais estão sendo monitorados. O retrato falado de alguns criminosos já foi feito, mas a polícia não o divulgará para não atrapalhar as investigações. A tentativa de assalto aconteceu em frente ao banco HSBC da Avenida Manoel Ribas.