Foto: Alberto Melnechuky

Fabiano pediu para não ser morto, mas foi esfaqueado.

O apelo desesperado ?por favor, me ajudem, não quero morrer!? foram as últimas palavras do servente Fabiano Pereira de Souza, 19 anos, esfaqueado, na madrugada de ontem, nas Moradias Cajuru. Mesmo ouvindo os derradeiros gritos da vítima, os vizinhos nada puderam fazer para evitar que o jovem morresse minutos depois, na esquina das Ruas Vicente Rutelionis e Luiz Cavalcanti Filho.

Segundo informações apuradas pela polícia, eram aproximadamente 2h20 quando os moradores escutaram Fabiano e o encontraram agonizando, com as mãos sobre a barriga banhada de sangue. Rapidamente, o Siate e a Polícia Militar foram acionados, mas quando chegaram ao endereço, já encontraram a vítima sem vida. Os ferimentos na cabeça, peito e barriga, escondidos pelo sangue, não permitiram que fosse apurada a quantidade de golpes recebida pela vítima.

Drogas

A polícia acredita que o homicídio esteja relacionado às drogas, uma vez que Fabiano, segundo sua família, seria usuário. Além disso, pelo que foi levantado entre os moradores, adolescentes costumam se reunir na esquina do crime, para consumir entorpecentes.

A suspeita, no entanto, será verificada pela Delegacia de Homicídios, responsável pela investigação do crime. Sobre a autoria, ainda há poucos dados, conforme apontou o cabo Cleberson, da Polícia Militar, no local do crime. ?Ninguém viu nada nem tem informações para ajudar a identificar o autor?, afirmou.