Alberto Melnechuky
Michel, morte no local.
Daniel foi preso.

Durante patrulhamento para evitar assalto a ônibus na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), dois policiais militares do serviço reservado do 13.º Batalhão, foram assaltados, pouco antes das 22h de segunda-feira. Houve tiroteio e Michel Augusto Mendes, 18 anos, um dos assaltantes, morreu no local. O soldado Ferla foi baleado no pescoço e levado ao Hospital do Trabalhador. Cerca de uma hora depois, outro suspeito chegou em casa, no conjunto Vitória Régia, ferido com um tiro, e terminou preso, acusado de envolvimento no roubo.

O soldado Marcos Aurélio Ferla, junto com um cabo, seguiam um ônibus pela Rua Pedro Gusso. Quando o coletivo parou no ponto da Faculdade Anchieta de Ensino Superior do Paraná (Faesp), os policiais estacionaram o carro e foram abordados por dois indivíduos, um em cada lado do veículo. Segundo as primeiras informações dadas pela polícia, os assaltantes chegaram atirando e um dos disparos feriu o soldado, que estava no banco do passageiro, no pescoço. O cabo desceu do veículo e revidou os tiros.

Morto

Michel caiu atrás do Gol com dois tiros nas costas, conforme levantamento preliminar da perita Jussara, da Polícia Científica. No veículo, várias marcas indicavam os disparos feitos contra os policiais. De acordo com testemunhas, um dos assaltantes pulou a grade da faculdade e fugiu pelo campus. "No local, foi deixada uma jaqueta com uma perfuração de bala na altura do peito", comentou o aspirante Reis, do 13.º BPM. A polícia recolheu um revólver calibre 38, com Michel.

A jaqueta perfurada é a pista que liga Daniel Almeida da Luz, 18 anos, ao assalto. Ele chegou em casa, por volta das 22h45, ferido com um tiro de raspão no peito, aproximadamente no mesmo local onde a jaqueta foi perfurada, segundo a polícia. "Ele contou à irmã que tinha sido assaltado, mas as roupas dele são semelhantes a um dos assaltantes", disse o aspirante.

O suspeito foi levado ao Hospital do Trabalhador e depois encaminhado à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). Lá, Daniel confessou a participação no crime, mas jogou a culpa em Michel. Disse que esse foi o seu primeiro assalto e que estava armado e atirou contra o PM.